sábado, 18 de novembro de 2017

Joselia Aguiar volta à curadoria da Flip para a edição de 2018


Após uma edição marcada pelo aumento no número de autoras mulheres, da maior participação de escritoras e escritores negros e de editoras de pequeno porte, Joselia Aguiar volta à curadoria da Flip que, em 2018, acontece de 25 a 29 de julho, em Paraty.

A Festa Literária que, em 2017, trouxe uma nova forma de ocupação dos espaços públicos, ao centralizar suas ações na Praça da Matriz de Paraty, revitalizada em 2012, terá entre suas principais características a busca por novas formas de união das dimensões urbana e cultural. "A Flip é um momento no qual você pode fruir a cidade potencializada pela arte e pela literatura. É o momento para recordar o que falta nas grandes cidades brasileiras: o diálogo entre o espaço urbano e seus moradores e visitantes, que nós desejamos fortalecer nessa 16ª edição", afirma o diretor geral da Flip, Mauro Munhoz. "Esse diálogo só é possível por meio da integração das artes com os espaços públicos, no que a Flip é pioneira, transformando a cidade em um espaço de fruição, troca de ideias e convivência democrática, que se casam com a proposta curatorial de Joselia Aguiar."

Joselia Aguiar volta à Curadoria da Flip em 2018 (João Bertholini)
A curadora diz que, no seu segundo ano, fará a mesma "pesquisa ampla em busca de novas vozes, modos de ver e construir narrativas, combinar linguagens e inventar sentidos." De novidade para 2018, pretende também "descobrir como contribuir para a formação de plateias para uma festa literária como a Flip, a formação de leitores capazes de compreender linguagens e sentidos."
Em dias conturbados como os de hoje, Joselia Aguiar ressalta que não se pode prescindir de abrir espaços para ver, ouvir e ler. "Mais do que nunca é preciso aproximar o leitor da literatura e da arte, para tornar nosso ar mais arejado, ampliar nosso horizonte e aprofundar o entendimento das pessoas e do mundo".

A curadora
Joselia Aguiar nasceu em Salvador (BA) e vive em São Paulo. É jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (BA), mestre e doutoranda em história pela Universidade de São Paulo (USP). Em jornalismo, de início trabalhou com assuntos internacionais. Na Folha de S. Paulo, foi repórter, redatora e correspondente em Londres. Assinou depois uma coluna e um blog de livros.  Editou a EntreLivros, revista mensal sobre livros entre 2005 e 2008, já extinta. Foi curadora do Festival da Mantiqueira (2014) e da Festa Literária Internacional de Paraty (2017). É professora do núcleo de não ficção no Instituto Vera Cruz e já ministrou oficinas de escrita de não ficção no Sesc. Participou de júris de prêmios como Oceanos, Portugal Telecom e São Paulo de Literatura. A convite da editora Três Estrelas, escreveu a biografia do escritor Jorge Amado, projeto iniciado em 2011, cujo lançamento ocorrerá em breve.


Quem faz a Flip
A Casa Azul é uma organização da sociedade civil de interesse público e sem fins lucrativos que desenvolve projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo, educação e cultura. Há mais de vinte anos, desenvolve ações capazes de potencializar importantes transformações no território, a exemplo da Flip. Em Paraty, onde a associação se originou, esse processo levou à realização de ações de permanência, como a Biblioteca Casa Azul e o Museu do Território de Paraty, que seguem em funcionamento durante todo o ano.

Patrocínio

A programação da Flip é realizada por meio da lei de incentivo à cultura do Ministério da Cultura do Governo Federal. Patrocínios em captação.

Arlindo Grund lança livro "As Armadilhas da moda"


No próximo dia 29, Arlindo Grund lança seu novo livro As Armadilhas da Moda, com o selo da Editora Planeta, em noite de autógrafos. O evento acontece a partir das 19h, na Livraria Cultura, da Avenida Paulista, em São Paulo.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Léo lança livro sobre o pentacampeonato do Cruzeiro na Copa do Brasil


Zagueiro conta a trajetória celeste até o título da competição no "A Quinta Estrela – A história do penta contada de dentro do campo"

Cruzeirense desde a infância, o zagueiro Léo, que tem 276 jogos pelo clube do coração, lançará, em sessão de autógrafos na próxima terça-feira (21/11), às 19h, na loja oficial do Cruzeiro, no Barro Preto, em Belo Horizonte, o livro A Quinta Estrela - A história do Penta contada de dentro do campo. Essa é a primeira obra literária de autoria do jogador, que em 72 páginas relata a trajetória do pentacampeonato celeste na Copa do Brasil.


Com fotos marcantes de todas as partidas do Cruzeiro na competição, o livro, uma edição limitada para colecionador, foi prefaciado pelo ex-jogador do Cruzeiro e hoje apresentador de TV, Roger Flores.

"O livro está muito legal. O torcedor vai gostar muito, pois conta os bastidores do pentacampeonato da Copa do Brasil, as situações que passamos nas partidas, conversas de vestiário... Traz também o lado emocional, falas importantes que nos motivaram durante toda a competição. É um livro que conta o título de dentro do campo, abordando toda a caminhada que tivemos até chegar à conquista", explica Léo.

A Quinta Estrela é uma obra licenciada pelo Cruzeiro Esporte Clube, publicada pela Agência Número Um e chancelada pelo Memória Celeste, coletivo de profissionais cruzeirenses do audiovisual e da comunicação, formado pelos jornalistas Guilherme Guimarães, Gustavo Nolasco e Bruno Matheus; o fotógrafo e publicitário Thiago Soraggi, e o cinegrafista e editor de imagens Léo Souza.
Zagueiro Léo

"Ser o autor desse livro foi um desafio legal, diferente. Nunca tinha participado tão diretamente de um livro, nunca havia passado por essa experiência. Esboçar a ideia e depois colocá-la no papel foi um desafio tremendo. Trazer à memória citações que tivemos em momentos compartilhados nos jogos e nos treinos foi sensacional. Experiência produtiva e que muito vai acrescentar na minha vida, na minha caminhada. Foi muito bacana poder contar um lado diferente da importante conquista do pentacampeonato da Copa do Brasil", contou Léo.

Além do lançamento na loja oficial do Cruzeiro, estão previstos mais dois eventos de divulgação do livro, ambos com horário ainda a ser definido pelo marketing do clube: no dia 23 de novembro, na loja "Maior de Minas", do Minas Shopping, e no dia 29, no restaurante temático "Confraria Celeste". Em todos eles o zagueiro Léo autografará os livros adquiridos pelos torcedores.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

“Às margens do Ipiranga" reflete desigualdade histórica brasileira



Obra literária faz emergir, de forma visceral, descompasso político, social e econômico e seus impactos na sociedade brasileira

Celso Luiz Tracco estende reflexão, por meio de histórias típicas de famílias desassistidas, sobre temas como violência urbana, preconceito e fé inabalável. A narrativa se passa na cidade de São Paulo, conhecida e propagada como a terra das oportunidades e cidade que mais cresce no mundo. De forma cronológica e nada abstrata, conta histórias de famílias muito carentes economicamente, que buscam sobreviver em uma sociedade desigual e repleta de obstáculos sociais, éticos e morais.  

Às Margens do Ipiranga – A esperança em sobreviver numa sociedade desigual remonta, a partir de recursos literários, e baseado em fatos reais, os cenários políticos das últimas seis décadas que vão desde a posse de Getúlio Vargas, a chegada do regime militar, o impeachment de Collor, e a passagem de Luiz Inácio Lula da Silva pela presidência do país. Sempre com um viés crítico, escancara as mazelas vividas pela população e a ausência de condições mínimas para o desenvolvimento humano sob a atuação do Estado.

Como manter a esperança e perspectiva de oportunidades igualitárias, condições dignas de vida em um cenário tão caótico - seja do ponto de vista político, econômico ou social -, e onde os 10% mais ricos sempre detiveram e continuam detendo mais de 50% da renda nacional?

O autor se debruça sobre esta realidade com notável dedicação e habilidade, aproximando o leitor das consequências (des)humanas de todo esse processo. Pobreza extrema, crescimento da violência, corrupção endêmica, preconceito e indiferença, por um lado, são alguns dos efeitos apresentados. De outro modo, e de maneira concomitante, a história é repleta de exemplos de bondade, solidariedade e esperança, avançando entre dois legados distintos para uma única realidade.

Celso Luiz Tracco
Sobre o autor

Master Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching, o paulistano Celso Luiz Tracco é economista, administrador de empresas e mestre em teologia sistemática. Colaborou por mais de 30 anos em diversas empresas nacionais e multinacionais, no Brasil e no exterior, em cargos de gerência e diretoria. Autor de obras como "Vencendo nos relacionamentos" e "O jogo não acabou" é, também autor de diversos capítulos de livros e artigos sobre comportamento e relacionamento humano. É palestrante, consultor empresarial e master coach de vida e profissional.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Caio Riter autografa ‘Antes do alvorecer’ na 63ª Feira do Livro de Porto Alegre


O autor Caio Riter realiza sessão de autógrafos do livro Antes do alvorecer, da Editora do Brasil, na 63ª Feira do Livro de Porto Alegre, neste sábado (11), às 19h30, na Praça da Alfândega

Um trabalho da escola e uma aposta maluca acabam levando um grupo de jovens para o cemitério, numa noite de sexta-feira 13. Um cenário e um momento bastante aterrorizantes, ainda mais porque uma antiga maldição está prestes a ser posta em prática por pura vingança. Será possível que alguém teria o poder (e a audácia) de mexer com o mundo dos mortos? Despertar zumbis, esses seres das trevas, definitivamente não é uma boa ideia. Uma narrativa eletrizante espera o leitor do livro Antes do alvorecer, cheio de reviravoltas arrepiantes.

A 63ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre, que acontece até o próximo dia 19, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, conta com ampla programação cultural e a presença de centenas de autores brasileiros de todos os gêneros literários. Celso Sisto, Telma Guimarães, Luiz Antonio Aguiar e Rosinha também autografam as obras lançadas pela Editora do Brasil, cujos títulos estão sendo comercializados pela Ama Livros (banca número 8 da área Infantil e Juvenil).

Sobre o autor:
O escritor Caio Riter nasceu e mora em Porto Alegre (RS). Formado em Jornalismo e em Letras, é também professor mestre e doutor em Literatura Brasileira. Autor de vários livros, recebeu muitos prêmios, entre eles o Açorianos, Barco a Vapor e Orígenes Lessa, além de alguns títulos serem selecionados para programas governamentais como o PNBE. Além de professor do ensino fundamental, médio e universitário em cursos de graduação e pós-graduação ministra oficinas literárias de narrativa e de Literatura Infantil.

Sobre a Editora do Brasil:
Fundada em 1943, a Editora do Brasil atua há mais de 70 anos com a missão de mudar o Brasil por meio da educação. Como empresa 100% brasileira, foca a oferta de conteúdos didáticos, paradidáticos e literários direcionados ao público infantojuvenil. Foi fundadora da CBL, SNEL, FNLIJ, IPL e da Abrelivros. Os títulos estão disponíveis para comercialização por meio da loja virtual da Editora Brasil (http://www.editoradobrasil.com.br/lojavirtual/) ou nas lojas físicas, em São Paulo (Rua Conselheiro Nébias, 887 – Campos Elíseos, São Paulo - SP), Rio de Janeiro (Rua do Bispo, 150 - Rio Comprido-RJ) e Natal (Rua dos Caicós, 1533 – Alecrim, Natal- RN).


SERVIÇO:
63ª Feira do Livro de Porto Alegre
Data: 01 a 19 de novembro
Local: Praça da Alfândega – Centro Histórico – Porto Alegre/ RS
Estande da Ama Livros: Banca número 8 da área Infantil e Juvenil
Área Juvenil: Todos os dias, das 9h às 20h30
Área Geral e Internacional: dias úteis e domingo, das 12h30 às 20h30 e aos sábados, das 10h às 20h30.
Entrada: gratuita.
A programação completa da feira pode ser conferida aqui: http://www.feiradolivro-poa.com.br/

Sessão de autógrafos do livro Antes do alvorecer, de Caio Riter
Data: 11 de novembro, às 19h30
Local: Praça da Alfândega

Entrada: gratuita

Livro "Dossiê Mariana" tem lançamento hoje (10) na UNISUAM, em Bonsucesso, em dois horários


O livro Dossiê Mariana: o desastre ambiental que o Brasil não pode esquecer, organizado por quatro especialistas no assunto - a jornalista, professora e pesquisadora Maria Geralda de Miranda; o desembargador Reis Priede; a professora e Doutora em Ciêncais Katia Eliane Santos Avelar; e o professor e Doutor em Química Orgânica Antônio Luis Santos Lima - tem lançamento marcado para esta sexta-feira (10/11), em dois horários: 10h e 17h, no CCULT UNISUAM (Avenida Paris, 84, em Bonsucesso, Rio de Janeior/RJ).


  

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Nathalia Alvitos lança segundo livro com tramas sobre crimes e disputa de poder


Um jogo de poder que envolve políticos, traficantes, polícias e imprensa televisiva são alguns dos ingredientes que a jornalista e escritora Nathalia Alvitos se utiliza para apimentar a trama de seu segundo livro, o romance policial Cidade Perdida, que será lançado no final de novembro, pela editora portuguesa Chiado. A autora traz, mais uma vez, uma mulher como personagem principal. Lana Garcia é uma inspetora da polícia civil capaz de desvendar todos os crimes que caem em suas mãos.

Temida por todos que exercem o mínimo de poder, Garcia se alimenta de proteger a cidade à sua maneira e só confia em uma pessoa: o comissário Germano, a quem chama de mestre. Mas ao ser escalada para investigar um assassino em série, que tem como alvos homens poderosos de uma emissora nacional de TV, se vê em um mundo construído por segredos inesperados.

Tudo acontece numa cidade onde a corrupção e a violência são os maiores inimigos, os políticos negociam cargos através de altas cifras, policiais fazem acordos com traficantes e a imprensa divulga a notícia para conquistar uma maior audiência. Apesar da estética realista que marca o romance, as tramas são pura ficção.

A atual crise que abala o Rio de Janeiro somada à experiência como repórter policial foram as responsáveis pela mudança de estilo da escritora. “Tenho compromisso, acima de tudo, com o tempo e com a sociedade em que vivo, sendo assim, o romance policial nasceu naturalmente. Cidade Perdida é ficcional, porém o grau de violência é verdadeiro, o que deve chocar a maioria dos leitores. O meu objetivo é a reflexão, sempre”.

Quando a sociedade se cala, consequentemente consente a desordem e nutre a ideia de que nem toda legalidade é justa e, por isso, toda justiça é válida. A autora conclui que, desta forma, “é fácil imaginar porque vivem na Cidade Perdida, difícil é continuar sobrevivendo”.

Em “Lavínia: no Limite”, lançado em 2015, Nathalia fala sobre a solidão através de uma jovem de 25 anos, que apesar de atender os padrões de beleza e de ter sucesso no trabalho, é uma outsider por não compreender os valores da sociedade.

A autora

Nathalia Alvitos (Foto: Aline Machado / Divulgação)
Nathalia Alvitos, 33 anos, é jornalista formada pela PUC-Rio e se especializou em Segurança Pública com cursos em Israel e no Rio de Janeiro. Trabalhou na Marinha do Brasil, Rede Globo, Rede Bandeirantes e Rede Record, emissora em que se tornou repórter policial. Em 2015 iniciou sua carreira na literatura com o romance “Lavínia: no limite”. O sucesso foi tanto que a autora foi convidada a participar da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) no mesmo ano e para a Festa Literária de Nova Friburgo (FLINF) em 2016.

Instituto Pró-Livro apresenta os finalistas da 2ª edição do Prêmio IPL - Retratos da Leitura


Premiação acontece no dia 04 de dezembro, em São Paulo, e reunirá vencedores, especialistas e representantes das entidades do livro

Instituto Pró-Livro - IPL criado pelas entidades do livro – ABRELIVROS, Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), que desde o início das suas atividades, em 2007, propõem iniciativas exitosas visando fomentar a leitura, difundir o livro e transformar o Brasil em um país de leitores, acabam de apresentar os finalistas da segunda edição do Prêmio IPL - Retratos da Leitura. O evento de Premiação para entrega de Selo a todos os finalistas e de Troféu a três premiados por Categoria vai acontecer no dia 4 de dezembro, no Unibes Cultural, em São Paulo.

  
O principal objetivo da premiação é promover e difundir experiências para que ganhem amplitude e investimentos, orientem políticas públicas e inspirem outras iniciativas pelo Brasil. O Prêmio tem por finalidade, também, reconhecer e homenagear organizações que promovem práticas de fomento à leitura.

 “De acordo com a Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, o país é constituído por 56% de leitores com cinco anos ou mais* – ou seja, 104,7 milhões de leitores”, comenta Zoara Failla, coordenadora da pesquisa. “Temos ainda muito a fazer para que os 44% de não adeptos possam descobrir o prazer de ler. Além desse amplo diagnóstico sobre a situação da leitura no país, o IPL espera, com o Prêmio, identificar e  criar soluções para ampliar o número de leitores no Brasil”.

Embora o prêmio seja muito novo - ainda não completou um ano desde o seu lançamento – já tem mostrado bons resultados para o Instituto Pró-livro: atingindo na Plataforma Pró- Livro (site que mapeia e recebe os cadastros dos projetos) mais de 10 mil acessos durante o mês de inscrições; 300 usuários com projetos cadastrados na Plataforma e 114 projetos HABILITADOS (atenderam ao Regulamento e às Categorias definidas) para concorrer ao Prêmio.

A Comissão de avaliadores que selecionou os finalistas foi formada por especialistas representando as categorias do Prêmio: Dolores Prades (Revista Emília - premiada 1ª edição), Iracema Santos do Nascimento (USP- Literatura/formação Leitora e consultora do Prêmio UNICEF), Janine Durand (colaboradora do Instituto C&A), Roberto Catelli (Ação Educativa), Alex Criado (jornalista- professor universitário -USP), Volnei Canônica (Instituto Quindin) e Zoara Failla (coordenação do IPL).

“Nesta segunda edição também serão homenageados os projetos que, segundo os especialistas, atenderam aos principais critérios que orientaram essa indicação, como: reconhecimento, relevância, abrangência, continuidade, história e inovação”, afirma Zoara Failla.

Conheça os finalistas (em ordem alfabética) por Categoria:

Cadeia Produtiva:
·        A Literatura no Cárcere – A formação do eu – Giostri Editora LTDA - São Paulo/SP;
·        Programa de leitura Adote um Escritor - Câmara Rio-Grandense do Livro - Porto Alegre/RS;
·        Carrinho de livros – Solisluna Design Editora - Lauro de Freitas/BA;
·        Festa da palavra – Caleidoscópio - Lagoa dos Gatos/PE;
·        Jornal Joca – Editora Magia de Ler Ltda - São Paulo/SP;
·        Ler pra ver – formação e ampliação de público - LER & CULTIVAR Editora Ltda. ME - Niterói/RJ;
·        No caminho tem um livro, Editus - Editora da UESC, Ilhéus/BA;
·        Rodas de conversa – Cortez Editora e Livraria LTDA – São Paulo/SP


Categoria ONGs:
·      Círculos da leitura - Instituto Fernand Braudel - São Paulo/SP
·      Coleções regionais – A Cultura brasileira em suas expressões - Fundação Dorina Nowill para Cegos - São Paulo/SP
·      Conecta Biblioteca – Recode - Rio de Janeiro/RJ
·      Espaço de leitura – razão social: Instituto Nova União da arte – São paulo/ SP
·      Festa Literária de Minas Gerais – FLIMINAS - Associação Cavaleiros da Cultura - Rio Novo/MG
·      Passaporte para o futuro - Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais / Banco de Livros - Porto Alegre/RS
·      Programa loucos por leitura - Associação Clube Osquindô - Mariana/MG
·      Projeto trilhas - Instituto Natura - São Paulo/SP
·      Sábado literário - Instituto Cultura Queremos Fazer - Rio de JaneiroRJ
·      Tô na rede Pará - Instituto de Políticas Relacionais - São Paulo/SP
·      Viagem literária - SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e leitura - São Paulo/SP

Categoria Mídia:
·        A menina que indica livros – São Paulo/ SP
·        A Taba - Leitura em rede livros - São Paulo/SP
·        Blog do Galeno - Instituto Ideall - Ribeirão Preto/SP
·        Era outra vez - Folha de S.Paulo - São Paulo/SP
·        Programa autores e livros - Rádio Senado - Senado Federal - Brasília/DF
·        Quarta Capa - PUC TV Minas - Belo Horizonte/MG
·        Revista Quatro Cinco Um - Associação Quatro Cinco - São Paulo/SP


Categoria Bibliotecas:
·          Anjos da leitura – Centro Comunitário de Brejo Santo / CE
·          Bibliotecajuda – Associação Multiculti Arraial d’Ajuda – Porto Segura/BA
·          Desabrochar – Biblioteca Municipal Miguellina Bittencourt de Araújo – Abaetetuba/ PA
·          Escola de escritores – Biblioteca Municipal Murilo Mendes – Juiz de Fora/ MG
·          Leitores e mediadores em ação – Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage – Juiz de Fora/ MG
·          Lendo com os olhos da alma - Biblioteca Municipal "Dr. Abelardo Vergueiro César" - Espírito Santo do Pinhal/SP
·          Ler é legal – Ministério Público do Distrito Federal e Territórios – Brasília/ DF
·          Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura - Prefeitura Municipal de Parnamirim/ Parnamirim/RN
·          Programa Prazer em ler - RNBC - Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias- Salvador/BA

·          Projeto remição da pena pela leitura – Biblioteca Pública Municipal Professor Romeu Ulysséa – Laguna/SC